domingo, 23 de dezembro de 2012

80 anos de barbárie: Robert E. Howard e a criação de Conan


Veja como foi aqui.

Em Dezembro de 1932, a notória revista pulp Weird Tales publicou a história que daria ao mundo um dos grandes ícones da Fantasia e da Aventura. Assim como Tarzan, Dracula ou James Bond, Conan, criação máxima do escritor texano Robert E. Howard, tornou-se um fenômeno pop que saltou das páginas da literatura para histórias em quadrinhos, filmes, séries de TV e jogos, conquistando para sempre o imaginário popular. Após 80 anos, o mito do bárbaro cimério continua mais vivo do que nunca. Para debater a trajetória deste grande personagem, e comemorar seu aniversário, os jornalistas Carlos André Moreira e Carlos Thomaz Albornoz se reunirão com o escritor Cesar Alcázar para um bate papo descontraído e  informativo.
Carlos André Moreira nasceu em São Gabriel em 1974. É jornalista, crítico literário e repórter do Segundo Caderno de Zero Hora. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRGS. Publicou o romance Tudo o Que Fizemos (2009) e já teve contos incluídos nas revistas Coyote e Etc. e nas antologias Contos Comprimidos e Ficção de Polpa: Crime. É um patife. Mantém e edita o blog Mundo Livro.
Cesar Alcázar é escritor, editor e tradutor. Nasceu em Porto Alegre no ano de 1980. Um dos criadores da Argonautas Editora. É autor dos livros Bazar Pulp – Histórias de Fantasia, Aventura e Horror (2012) e Cemitério perdido dos Filmes B (2010 – como Cesar Almeida).
Carlos Thomaz Albornoz é jornalista, pesquisador e crítico de cinema. Membro-fundador da ACCIRS – Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul. Programador da sessão Raros desde 2001. Colaborador de revistas como Cine Monstro, Teorema e Contracampo. Coautor do livro Voivode – Estudos sobre Vampiros.

Nenhum comentário: