sexta-feira, 29 de julho de 2011

Elogios para o "Cão Negro"



Lágrimas do Anjo da Morte, história de minha autoria que está no livro Sagas Vol. 1 Espada e Magia, tem recebido boas críticas no cenário da Literatura Fantástica nacional. Parece que o personagem Anrath, o Cão Negro de Clontarf, está agradando. Aqui estão alguns comentários:

Tânia Souza, do blog LitFan, destacou:

Anrath é um personagem que, ainda que letal, apresenta um olhar reflexivo sobre seu lugar em um mundo no qual sua existência sempre fora marcada por batalhas sangrentas. Nessa noveleta, que também apresenta alguns elementos do folclore irlandês, há certa melancolia que gostei muito, claro, sem perder o foco na ação.

O escritor Marcelo Augusto Galvão, do blog Galvanizado, comentou:

Cesar Alcázar abre o volume com "Lágrimas do Anjo da Morte", uma história que se passa na Irlanda medieval que, apesar da presença do cristianismo, ainda tem influência da mitologia celta. O personagem principal é Anrath, mercenário perturbado pelo seu passado de lutas e que tem a vida salva por uma banshee, criatura do folclore irlandês, após ser traído pelo seu empregador. Além da instigante ambientação, outro ponto forte do conto é a narrativa movimentada.

Por fim, o escritor Tibor Moricz (É só outro Blog) elogia, mas aponta um deslize:

Narrativa firme e segura de Cesar Alcázar mostra a luta de um guerreiro que apesar de ansiar mais do que tudo abandonar a espada e as guerras, não consegue se livrar disso. Embora leve, o aprofundamento do personagem, que luta com conflitos internos, deixa o conto ainda melhor.
Encontrei a expressão “bucaneiro viking” e ela me pareceu deslocada, anacrônica. O termo bucaneiro começou a ser usado em princípio do século XV e os Viking atuavam nos séculos VIII ao XI. BOM

Nenhum comentário: