domingo, 16 de janeiro de 2011

Para onde foram os aventureiros?


São muitos os autores cujas vidas pessoais conseguem ser tão interessantes quanto seus trabalhos de ficção. Aqui, em frente ao computador, tudo isso parece tão distante. Quase irreal.
Como não vibrar com Hemingway na África. Jack London no Alaska. John Reed no México e na Rússia.
Quem não gostaria de ter viajado como Stevenson, Melville, Conrad ou Saint-Exupery? Ou até mesmo Jack Kerouac e Hunter S. Thompson?
Vejo as estantes das livrarias com os autores atuais, e as orelhas de seus livros onde a informação mais importante sobre eles é a faculdade que cursaram, e me pergunto: para onde foram os aventureiros?

2 comentários:

Christopher disse...

Acho que as aventuras de hoje que são diferentes. Não temos mais as mesmas fronteiras. As nossas aventuras são econômicas ou políticas em vez de físicas. Pode ver J.K.Rowling ou Cory Doctorow como exemplos. As batalhas são outras.

Cesar Almeida disse...

Não acho que tenha mudado muito.

Hoje você ainda pode se alistar na Cruz Vermelha (como fez Hemingway) e ir para algum país desolado. Pode se enfiar na Patagônia ou no Alaska...

Assim como antigamente já existiam as causas econômicas e políticas. E muitas vezes, os autores que se engajavam nelas, já haviam tido a sua cota de aventuras físicas (Jack London, por exemplo, foi um grande ativista pelos direitos dos trabalhadores).