terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Terrorzine N° 10 (com conto de minha autoria)


O Terrorzine é um fanzine virtual dedicado à mini-contos de literatura fantástica. A edição número 10 contou com a minha história "O Deus Esquecido na Areia". Vocês podem baixar o Terrorzine N° 10 aqui.

Aproveitando o embalo, aqui vai o link para baixar a edição mais recente do Terrorzine: www.cranik.com/terrorzine16.pdf

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Sláine - The Horned God



“Em um tempo que não é tempo, em um lugar que não é um lugar, eu escrevo. Sobre um grande rei, Sláine Mac Roth, que governou um império que não era um império, em um passado que não era o passado, nem mesmo o futuro, mas a eternidade. Por que as lendas são imortais.”

Com estas palavras tem início uma das mais fantásticas sagas já vistas no mundo das Histórias em Quadrinhos. Sláine - O Deus Guerreiro (Sláine – The Horned God), escrito por Pat Mills e desenhado primorosamente por Simon Bisley, tornou-se um marco na carreira destes artistas, além de alcançar grande sucesso ao redor do mundo.
Sláine, o guerreiro irlandês de eras mitológicas, foi criado por Mills e sua esposa Angie Kincaid em 1982 para a revista britânica 2000 AD. Durante seus primeiros sete anos, o personagem teve uma carreira modesta nas páginas em Preto & Branco daquela publicação. Contudo, Sláine já demonstrava um grande potencial artístico, superando a impressão inicial de que ele era apenas mais uma imitação de Conan, o bárbaro criado por Robert E. Howard e sensação dos quadrinhos na década de 1970.
Profundamente inspirada na mitologia Celta, especialmente na pseudo-história da Irlanda contida no “Livro das Invasões” (Lebor Gabála Érenn), a criação de Mills e Kincaid explorou diversos aspectos da literatura fantástica, chegando até a incluir um pouco de Ficção-Científica nas tramas. Estes anos iniciais mostraram o jovem Sláine sendo exilado de sua tribo, viajando como ladrão de gado e mercenário e, finalmente, retornando para a sua terra natal onde se torna rei.
Então, em 1989, surgiu a primeira história colorida do personagem. Os painéis foram pintados por Bisley, uma tendência que vinha ganhando força na época. Este primeiro ciclo colorido durou cerca de um ano e evidenciou o talento literário de Pat Mills.
The Horned God (no Brasil O Deus Guerreiro) narra a épica aventura de Sláine na tentativa de unir as tribos da Irlanda contra a ameaça dos Lordes Drunes, malignos sacerdotes que deturparam a religião da Deusa Terra. Os Drunes contam com os monstruosos fomorianos como aliados, e são muito mais poderosos. Para derrotar estes inimigos, Sláine deverá juntar os quatro objetos sagrados da Irlanda e, tendo a Deusa Terra Danu como guia, trilhará o caminho para se tornar o novo “Deus de Chifres”.
Personagens excepcionais e magnificamente desenvolvidos permeiam a história. Alguns até poderão achar que The Horned God tem muito texto e pouca ação, mas sem esta característica, Sláine seria apenas mais um bárbaro cortando cabeças. Um dos grandes destaques fica para o personagem Ukko, o anão. Ukko, um sujeito pouco honesto, muito malandro e pervertido é o grande companheiro de aventuras de Sláine. Atuando como narrador da trama, ele tem a oportunidade de reescrever a sua participação na história e, não raro, o vemos exaltar suas virtudes enquanto os desenhos mostram exatamente o contrário.
Com texto e arte de primeira linha, The Horned God tornou-se um clássico instantâneo. Sláine continua a ser publicado atualmente, mas a parceria entre Mills e Bisley nunca foi superada. A extinta editora Pandora Books publicou The Horned God no Brasil em uma série de 7 revistas. Mais tarde, lançou uma versão encadernada com o ciclo completo. Este encadernado ainda pode ser encontrado na loja Comix Shop por míseros R$ 14,90! Sem sombra de dúvida, uma leitura obrigatória para os fãs de Quadrinhos e literatura fantástica.



segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Metamorfose: A Fúria dos Lobisomens


Mais uma bela antologia organizada por Ademir Pascale. Link.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Em breve: "O cemitério perdido dos Filmes B"


Amigos leitores do blog B Movie Blues, é com enorme satisfação que anuncio a futura publicação do meu livro "O cemitério perdido dos Filmes B" pela Editora Multifoco, do Rio de Janeiro. A obra se encontra em processo de diagramação e estará nas livrarias no início de Dezembro.
Agradeço o apoio de todos vocês que acompanham o meu trabalho e já vou convidando todo mundo para a festa de lançamento! Mais informações a seguir! Um abraço!

O CEMITÉRIO PERDIDO DOS FILMES B

Gênios ou loucos? Aproveitadores ou revolucionários? Conheça a história de homens e mulheres que não desfilaram pelos tapetes vermelhos de Hollywood. Personagens que escreveram a história do cinema por linhas tortas, pavimentando o caminho para as grandes produções. Nomes como Roger Corman, Russ Meyer, Mario Bava, Terence Fisher e Jess Franco, que abriram passagens, quebraram tabus e tornaram-se mitos, influenciando até hoje cineastas da estirpe de Tim Burton e Quentin Tarantino.
O cemitério perdido dos Filmes B traça um panorama do Cinema de baixo orçamento através das resenhas de 120 produções de diversos gêneros. Um retrato honesto e divertido dos heróis não celebrados da Sétima Arte.

VISITE O BLOG B MOVIE BOX CAR BLUES PARA CONHECER O MEU TRABALHO SOBRE CINEMA.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Primeiros parágrafos:


A queda da casa de Usher (Fall of the House of Usher)
Por Edgar Allan Poe

"Durante todo aquele triste, escuro e silencioso dia outonal, com o céu encoberto por nuvens baixas e opressivas, estive percorrendo sozinho, a cavalo, uma região rural singularmente deserta, até que enfim avistei, com as primeiras sombras da noite , a melancólica Casa de Usher. Não sei por quê, mas, assim que entrevi a construção, um sentimento de intolerável tristeza apoderou-se de meu espírito. Digo intolerável porque essa impressão não era suavizada por qualquer sensação meio prazenteira, porque poética, com que a mente geralmente recebe até mesmo as mais sombrias imagens naturais de desolação e de terror."

A Filha do Gigante de Gelo
por Robert Erwin Howard

“O fragor metálico das espadas e machados de guerra havia se extinguido; os gritos já não ecoavam no céu, e agora reinava o silêncio sobre a neve manchada de vermelho. O pálido sol, que brilhava com uma luz cegante sobre os campos gelados e planícies cobertas de neve, arrancava faíscas de prata das couraças fendidas e das armas quebradas disseminadas pelo campo de batalha em que jaziam os mortos. Mãos geladas ainda seguravam as empunhaduras das espadas; as cabeças, cobertas com elmos e viradas para trás em um último estertor, apontavam sombriamente contra o céu as barbas ruivas e douradas, como em uma última invocação a Ymir, o gigante de gelo, deus de uma raça guerreira.”

O chamado de Cthulhu (The Call of Cthulhu)
Por H. P. Lovecraft

“A coisa mais misericordiosa do mundo, creio eu, é a incapacidade da mente humana em correlacionar todo o seu conteúdo. Vivemos numa plácida ilha de ignorância em meio a negros mares de infinito, e não está escrito pela Providência que devemos viajar longe. As ciências, cada uma progredindo em sua própria direção, têm até agora nos causado pouco dano; mas um dia a junção do conhecimento dissociado abrirá visões tão terríveis da realidade e de nossa apavorante situação nela, que provavelmente ficaremos loucos por causa dessa revelação ou fugiremos dessa luz mortal rumo à paz e à segurança de uma nova Idade das Trevas.”

Frankenstein (Idem)
Por Mary Shelley

“Foi numa lúgubre noite de novembro que eu contemplei o resultado de meus esforços. Com uma ansiedade muito próxima da agonia reuni os instrumentos da vida em torno de mim, com os quais planejava infundir uma centelha de vida na coisa inerte que jazia a meus pés. Era já quase uma da manhã; a chuva tamborilava sombria nas vidraças, e minha vela estava quase no fim quando, sob a luz bruxuleante da chama quase extinta, eu vi o baço olho amarelo da criatura se abrir; respirou fundo, e um movimento convulsivo agitou seus membros.”*
• Este é o primeiro parágrafo do quinto capítulo, onde começava o manuscrito original.

domingo, 13 de setembro de 2009

Autógrafos "Dias contados" e "Draculea"

Ontem à noite foi a minha festa de lançamento das antologias Draculea - O livro secreto dos vampiros e Dias Contados - Contos sobre o fim do mundo. A chuva, que cai sobre Porto Alegra há uma semana, atrapalhou um pouco, mas o pessoal que apareceu era dos mais animados! Aqui vão algumas fotos:






Ainda tenho alguns exemplares dos livros para venda. Quem estiver interessado pode escrever para sartanawest@ig.com.br
Obrigado!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

FESTA DE LANÇAMENTO!


César Almeida, autor dos blogs Sono da Razão e B Movie Box Car Blues, convida para a festa de lançamento das antologias com sua participação:

Dias Contados – Contos sobre o fim do mundo, da Andross Editora
e
Draculea – O livro secreto dos vampiros, da All Print Editora

Dia 12 de Setembro, 20 Hs, no Gibi Bar
Rua Bento Figueiredo, 72 - Bom Fim - Porto Alegre - RS - Brasil
RESERVAS: (51)3028.2530 ou gibibar@gibibar.com

O Gibi Bar não cobra entrada e consumação. Conto com a tua presença!
Até lá e um abraço!


"Dias Contados" na Livraria Cultura

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Chamado de Cthulhu e outros contos


Excelente lançamento da Editora Hedra, O Chamado de Cthulhu e outros contos reúne desde as primeiras produções de Lovecraft, como “Dagon”, até obras escritas logo antes de sua morte, como “O assombro das trevas”. Traz ainda o grande clássico “O chamado de Cthulhu” e o inédito “A música de Erich Zann”, considerado pelo autor um de seus melhores escritos. O volume é um desconcertante passeio pelo universo macabro de um dos grandes mestres do horror.

Imperdível! Para quem ainda não está familiarizado com a obra de Lovecraft, este livro da Editora Hedra é a melhor opção.

R$ 17,00 na CULTURA.

sábado, 1 de agosto de 2009

É hoje o lançamento de DIAS CONTADOS!


Data: 01 de agosto de 2009, das 15 às 20 horas

Local: Biblioteca Viriato Correa de Literatura Fantástica - R. Sena Madureira, 298, Vl. Mariana, São Paulo, SP - Tel: 11 5573-4017 - Mapa

Serviço: Venda do livro DIAS CONTADOS ao valor promocional de lançamento de R$ 19,00 a unidade. Dinheiro ou cheque. Também estarão disponíveis para venda outros títulos da Andross que possuírem autores que também estejam publicando no livro DIAS CONTADOS.

15h00min : MESA- REDONDA "OS SINAIS DO FIM DO MUNDO"

Mediador:

Silvio Alexandre

Integrantes:

Sérgio Pereira Couto

Danny Marks

Ricardo Delfin

Sinopse:

Sérgio Pereira Couto, com sua longa experiência na temática, explanará sobre o fim do mundo ao longo dos tempos. Em seguida, Ricardo Delfin e Danny Marks exporão suas impressões sobre os trabalhos selecionados para compor o livro Dias Contados e, sob mediação de Silvio Alexandre, todos debaterão.

16h00min : LEITURA DRAMÁTICA DE CONTOS DO LIVRO DIAS CONTADOS

Intérprete:

Cristiana Gimenes

Sinopse:

Seis contos publicados no livro Dias Contados serão interpretados no palco por Cristiana Gimenes. São eles:


Relatos de Cassandra, de Lariel Frota (Leitura dramática)

A Purificação, de J. Drummond (Leitura dramática/gravação)

Espera, de Edson Rossatto (Leitura dramática)

Asfixia, de Chico Anes (Contação)

Antes da Meia-Noite, de Diego Molina (Leitura dramática)

Eu Ainda Estou Aqui, de César Almeida (gravação dramatizada pelo ator Julio Pompeo)


17h00min : LANÇAMENTO DO LIVRO DIAS CONTADOS

Sinopse:

Em coquetel promovido pela Andross Editora, os autores do livro DIAS CONTADOS se disponibilizarão para dedicatórias aos convidados.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

O relato do capitão Blackburn


Caro Inspetor Constantino,

A notícia dos assombrosos crimes acontecidos em sua pequena cidade no sul do Brasil -cuja brutalidade pode ser igualada apenas por nosso Jack the Ripper – chegou ao meu conhecimento através de uma pequena nota no Illustrated London News. Não sou um homem supersticioso, tampouco um crédulo. Porém, os fatos narrados naquelas páginas, especialmente a ausência de sangue nos corpos das vítimas, me levam a crer que sua cidade esteja sendo vítima de algo inominável e sobrenatural. Decidi rever meus diários para lhe apresentar da melhor forma possível a extraordinária história da qual fiz parte.


O conto de minha autoria "O relato do capitão Blackburn" fará parte da antologia "Draculea - o livro secreto dos vampiros". Lançamento nacional no dia 22 de Agosto!

sábado, 18 de julho de 2009

Última aquisição: Conan The Adventurer, de Robert E. Howard


Conan the Adventurer - Sphere Books
Year : 1976
Format : Paperback
Pages : 224
Cover art : Frank Frazetta

Contents
"Introduction" by L. Sprague de Camp

"The People of the Black Circle"
"The Slithering Shadow"
"Drums of Tombalku"
"The Pool of the Black One"

Depois que comecei a ler a obra de Robert E. Howard fiquei viciado. Infelizmente é um autor ainda pouco publicado no Brasil. Recomendo "Pregos vermelhos", edição bem baratinha lançada na série Clássicos Newton em 1996. "Conan, o cimério - Volume 1" da Conrad é uma ótima opção, porém bem mais cara (cerca de R$40,00).

quarta-feira, 15 de julho de 2009

O Deus esquecido na areia


Ao fim do terceiro dia de exploração neste planeta desértico, nos deparamos com as ruínas do que parece ter sido uma grande cidade. Enormes edificações, quase encobertas por gigantescas dunas, são a prova de que houvera uma civilização inteligente por aqui. Alguns restos mortais achados nos dão uma boa idéia de como eram os habitantes deste mundo. A julgar pelos membros e pela cabeça, eles se pareciam muito conosco.

Na manhã seguinte, encontramos uma construção de formato diferenciado, que especulamos ser um templo de adoração. Dentre as várias criaturas representadas em suas paredes, uma delas parece se repetir. Um ser de olhar triste, preso com os braços abertos em uma espécie de sinal formado por duas retas transversais. Esta imagem domina o templo. Logo a seguir, encontramos artefatos semelhantes nas habitações.

O achado mais impressionante veio três dias depois, na mesma cidade em ruínas. Descobrimos uma colossal estátua branca da figura repetitiva do templo. Seus braços abertos parecem abraçar o horizonte vazio, seu olhar fita o infinito. Ele deveria ser o deus para este povo. Seja quem for, não impediu o fim desta terra. Retornamos ao nosso planeta no dia seguinte. Aquele deus esquecido na areia jamais saiu de minha memória.



Continuando no clima apocalíptico de "Eu ainda estou aqui", este mini conto foi escrito para um fanzine virtual, mas eu perdi o prazo de inscrição...

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Eu ainda estou aqui


Rec

31 de Outubro - Sou o único no meu grupo que não está doente. Se nenhum de nós sobreviver a esta crise, estas fitas poderão ser de grande ajuda para tentar entender o que aconteceu. Nunca sou bom com palavras, mas o velho gravador é a melhor opção para este diário. O caos é generalizado, é o que deu pra ver antes que a maioria dos canais de TV saísse do ar.
Em todos os lugares a cena é a mesma, grandes fogueiras de cadáveres. O mundo está morrendo. E não sabemos por quê.

Stop - Rew - Play
"O mundo está morrendo. E não sabemos por quê."

O conto Eu ainda estou aqui fará parte da antologia Dias Contados - Contos sobre o fim do mundo, com lançamento marcado para 01/08/2009. O release desta fantástica edição pode ser lido no post abaixo.

Escritores descrevem o fim do mundo no livro Dias Contados


Lançamento em São Paulo, dia 1o de agosto, terá mesa-redonda sobre o final dos tempos e leitura dramática de contos do livro.

Nos séculos que se passaram, eventos naturais como eclipses, erupções vulcânicas e maremotos foram encarados como sinais do fim dos tempos. Houve pânico e suicídios na passagem do ano 999 para o 1000. Mas a aurora surgiu, e então, tempos depois, uma suposta profecia, atribuída a Michel de Nostradamus, sobressaltou novamente os crédulos: De 1000 passarás, mas em 2000 não chegarás...
Entretanto o Sol nasceu no primeiro dia do ano que não chegaria.
Agora o mundo volta seus olhos para 2012, o último ano do calendário maia. Segundo alguns estudiosos, quando esse ano chegar, o planeta sofrerá transformações até então desconhecidas e uma nova era surgirá. Os alarmistas já se preparam literalmente para o fim do mundo.
Céticos e crédulos nessas transformações ganham, a partir de primeiro de agosto, mais argumentos para aguçar suas expectativas. Chega às livrarias Dias Contados – Contos sobre o fim do mundo (Andross Editora, 256 páginas).
A obra reúne 50 contos de novos autores, selecionados criteriosamente, e também de uma escritora de histórias fantásticas, exclusivamente convidada para encabeçar a obra e dar boas-vindas aos estreantes: Helena Gomes, autora da saga A Caverna de Cristais (Idea Editora).
A organização é dos escritores Ricardo Delfin e Danny Marks, que analisaram pouco mais de 300 contos durante oito meses para chegar aos 50 selecionados. Há escritores de vários estados brasileiros e também um da Argentina.

Mesa-redonda e leitura dramática
Para enriquecer as discussões acerca do tema, durante o lançamento, a Andross Editora promoverá uma mesa-redonda com os organizadores do livro e o jornalista e escritor Sérgio Pereira Couto, especialista em esoterismo e em História antiga e medieval. A mediação será do ativista cultural Silvio Alexandre.
Também está programada para o evento a leitura dramática de alguns contos do livro pela contadora de histórias Cristiane Gimenes, da cia. Em Cena Ser.

Serviço

DIAS CONTADOS – CONTOS SOBRE O FIM DO MUNDO
Vários autores – Organização de Ricardo Delfin e Danny Marks

DATA: 01 de agosto de 2009, das 15 às 19 horas
LOCAL: Biblioteca Viriato Correa de Literatura Fantástica - R. Sena Madureira, 298, Vl. Mariana, São Paulo, SP
PROGRAMAÇÃO: 15h00min : Mesa-redonda Os Sinais do Fim do Mundo
16h00min : Leitura dramática de contos do livro Dias Contados
17h00min : Sessão de autógrafos


Sobre a Andross Editora
Com cinco anos de mercado e 37 títulos publicados, a Andross Editora nasceu no campus da Universidade Cruzeiro do Sul, em São Paulo, para abrir espaço no mercado aos alunos que não tinham condições de publicar seus primeiros textos. Iniciou as atividades com obras acadêmicas, mas cresceu e se manteve no mercado graças a um modelo de negócio diferenciado: a publicação de antologias. Até hoje, a editora já lançou 21 livros deste tipo e está com inscrições abertas para mais alguns até o final do ano.

Mais informações para a imprensa:
Edson Rossatto
(11) 8217-6191
(11) 2943-7687
edson@andross.com.br
www.andross.com.br

El sueño de la razón produce monstruos é uma gravura do fantástico artista espanhol Francisco Goya (1746-1828). Uma imagem com a qual eu tenho grande identificação.